quinta-feira, 14 de julho de 2011

Marvel X DC: a batalha eterna

Qual a melhor editora: Marvel ou DC. De um lado, argumenta-se que os heróis da DC são melhores e a editora possui as revistas mais consagradas pelo público e crítica, tais como Caveleiro das Trevas, Watchmen, Sandman e Homem-Animal de Grant Morrisson, desafiando-me a encontrar equivalentes na Marvel. Encontrei: X-Men: Deus ama, o homem mata, Homem-Aranha: A Última Caçada de Kraven, Capitão América de Ed Brubaker e a atual fase do Thor: O Renascer dos Deuses, que acaba de ser lançada encadernada pela Panini.
As “brigas” se estendem por horas a fio, cada um tentando provar a superioridade de uma editora sobre a outra. Mas o fato é que a Marvel é muito mais popular que a DC, embora seja um fato também que a DC tenha os heróis mais míticos e poderosos. Como comparar o Superman (principal da DC) com o Homem-Aranha (principal da Marvel)? Ou a popularidade do Batman com a do Capitão América? A Marvel não tem uma heroína que esteja à altura da Mulher-Maravilha, seja em popularidade, força ou carisma. O Flash é capaz de vencer com um pé nas costas o herói mais rápido da Marvel, o velocista Mercúrio. O Lanterna Verde, com sua tropa de heróis espaciais, tem muito mais carisma que o Gigante Verde da concorrente, o Incrível Hulk. Até o Aquaman, que é menos popular, é bem mais interessante que o insosso Namor.Até os vilões da DC são mais insanos e bem construídos: Lex Luthor é muito mais calculista que o Rei do Crime e capaz de peitar o próprio Superman. Ao mesmo tempo, o Coringa supera de longe as loucuras do Duende Verde e Rã’s Al Ghul é muito mais cruel que o Caveira Vermelha só para ficar em três deles. Mas em se tratando de tramas, a DC deixa bastante a desejar. Claro que há excelentes histórias, como as citadas acima. E eu citaria mais: Crise nas Infinitas Terras foi uma das melhores sagas da editora, extremamente bem amarrada e que definiu os rumos que seriam seguidos dali pra frente. No entanto, a editora nunca conseguiu repetir o mesmo sucesso nas sagas seguintes, e algumas deixaram bastante a desejar, caso de Crise Infinita, Crise Final e as atuais Noite Mais Densa e Dia Mais Claro, que até começam bem, mas se perdem no meio do caminho.Já a Marvel tem acertado com suas sagas: O Cerco, a atual que vem sendo publicada no Brasil pela Panini, está excelente, mostrando a queda de Norman Osborn pelas mãos dos heróis. Enganado por Loki, o megalomaníaco diretor do MARTELO resolve atacar Asgard, o lar dos deuses nórdicos, apenas para provar seu poder. É aí que acontece sua ruína quando os Vingadores fugitivos se organizam para ajudar a defender o lar de Thor. Com isso, a editora volta às origens, quando o mesmo Loki provocou a união de vários heróis, que formaram os Vingadores.As sagas anteriores também foram muito boas, como Invasão Secreta e Guerra Civil, cujas repercussões têm efeito nos dias atuais – diferente da DC, que esqueceu completamente da Crise nas Infinitas Terras e voltou, paulatinamente, aos conceitos originais dos personagens, antes da série. Além disso, os heróis Marvel são mais próximos dos humanos “normais”, diferente dos da DC, que são quase deuses. Com problemas amorosos, financeiros, conjugais, de saúde e outros, a Marvel consegue popularizar seus heróis, de modo que é até possível acreditar que qualquer um pode virar um super-herói também. Na DC, para ser herói, só vindo de outro planeta ou sendo escolhido pelos deuses… Outra grande sacada da Marvel foi, a cada megassaga, lançar edições especiais mostrando o ponto de vista da população sob os olhos dos repórteres que cobrem os eventos, trazendo as repercussões das titânicas batalhas dos heróis pelas ruas da cidade. Um olhar “normal” num mundo de seres superpoderosos.No cinema, sem comparações: a editora de Homem-Aranha e Cia. já emplacou mais de 20 filmes de seus personagens em quase 12 anos: Blade II e Blade Trinity, X-Men, X-Men 2, X-Men: O Confronto Final, X-Men Origens: Wolverine, Homem-Aranha, Homem-Aranha 2, Homem-Aranha 3, Demolidor, Elektra, O Justiceiro, Justiceiro em Zona de Guerra, Quarteto Fantástico, Quarteto Fantástico e o Surfista Prateado, Hulk, O Incrível Hulk, Motoqueiro Fantasma, Homem de Ferro, Homem de Ferro 2, Kick-Ass – Quebrando Tudo, Thor, X-Men: Primeira Classe, Capitão América, Conan, o Bárbaro (os três últimos estreiam nos próximos meses).
Independente de serem boas produções ou fracassos de bilheteria, a Marvel está popularizando seus personagens ao mesmo tempo em que é comercialmente mais bem sucedida. No mesmo período, a DC só empacou seus heróis em tela grande, produzindo menos de dez filmes: V de Vingança, Batman Begins, O Cavaleiro das Trevas, Superman: O Retorno, 300, The Spirit, Mulher-Gato, Watchmen e Lanterna Verde. Exceto Batman, Superman e Lanterna Verde, as outras produções foram com quadrinhos adultos, fora do seu universo tradicional. A editora se dá melhor no universo das animações, com desenhos animados que adaptam arco fechados dos quadrinhos e produzem um excelente resultado no mercado de DVD. Também vale dizer que, nos últimos 10 anos, a DC produziu uma série de TV com o Superman que dividiu opiniões – uns odiando e outros amando – e houve uma tentativa frustrada de trazer a Mulher-Maravilha para a telinha, cancelada recentemente. O rei dos mares Aquaman também quase virou seriado, mas não passou do episódio piloto.Preferências sempre vão existir e estes argumentos não provam que uma editora é melhor que a outra, mas sim que uma é tão boa quanto a outra. Ambas têm seus erros e acertos, diferenças visíveis e semelhanças notáveis. O que importa mesmo é saber que tanto a Marvel quanto a DC nos levam a um mundo mágico de imaginação que proporciona momentos de diversão e descontração, com personagens cuja moral inabalável nos ensinam importantes valores que vão além dos quadrinhos. Afinal, responsabilidade, honestidade, patriotismo, justiça, respeito à vida e nobreza são conceitos que servem para a vida real e que aprendemos brincando. Espero que tenham gostado srsrrsrs demorei pra apreender e pesquisar isso pra vcs huahauahauhaua Grande beijos e até a próxima...

Buena Cristina

3 comentários:

L.L. disse...

"Batman Cavaleiro das Trevas" não é um filme que retrata bem o Batman dos quadrinhos DC regulares.Ele e seu antecessor - Begins - estão mais relacionados com quadrinhos mais adultos - arcos fechados, graphic novels - do Batman, como "Ano Um" e "Longo Dia das bruxas". Os filmes do Batman de Nolan são thrillers policiais excepcionais, mas completamente desligados do restante do universo DC. Nesse sentido o universo MARVEL no cinema é mais consistente.
Os personagens da DC são mais icônicos do que os da MARVEL, mas a "Casa de Idéias" está mais ligada ao cotidiano - lê-se, suas histórias são menos cósmicas que as da rival. Percebo que Geoff Johns tem contribuído muito para a DC, mas hoje ele se sustenta na criatividade narrativa dele, afinal Grant Morrison não é mais o mesmo dos tempos do Homem-Animal... Apesar dos tropeços - alguns horríveis mesmo - a MARVEL parece ter trilhos mais firmes e parece saber melhor seu rumo. Ainda que perceba a MARVEL como em uma melhor posição hoje, ambas as editoras sofrem com a extensa cronologia de seus personagens e os desafios criativos inerentes para títulos que já duram há 40, 50 anos... É preciso repensar muita coisa. Penso que ignorar a regularidade e publicar "histórias", em diferentes momentos, sem estar preso ao tempo seria uma boa saída...

Foi um ótimo post. Parabéns!

Buena Cristina disse...

Obrigada LL gosto muito de quadrinhos que bom que gostou bjus. Buena

Thomas Érick disse...

Aki no Brasil não há disputa.... Quando compramos quadrinhos tanto da DC quanto da Marvel, tamos dando nosso dinheiro para a Panini, antigamente à Abril...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...