segunda-feira, 23 de maio de 2011

Crítica de Filmes: O Cisne Negro

OLÁ PARA TODOS! Estou de volta!Que saudades!rsrs

Bom, hoje vi um filme que me fez acreditar que o cinema não esta perdido num turbilão de efeitos especiais, filmes de ET’s ,Vampiros e Super heróis foi tão inspirador que cá estou para compartilhar com vocês essa experiência divina.

O Cisne Negro é thriller psicológico sobre uma bailarina se transforma em um angustiante e assustador pesadelo, capaz de fazer o espectador virar o rosto. Tons macabros e sustos se intercalam com seqüências de dança onde a câmera participa ativamente, dando a noção da dificuldade das coreografias. Natalie Portman, luminosa, carrega toda a pressão e sofrimento da personagem em uma silhueta raquítica. Tudo nela é frágil e vulnerável, do tom de voz aos tímidos e medrosos olhares. O restante do elenco, em contrapartida, rivaliza pelo posto de mais ameaçador. Seja Winona Ryder, mais linda do que nunca, como a desequilibrada estrela da companhia; seja Vincent Cassel, que se impõe com sua virilidade e sabedoria no papel do diretor da companhia; seja uma renascida Barbara Hershey, como a castradora mãe da protagonista; seja Mila Kunis, sexy e desinibida, que encanta na mesma medida que apavora Nina. Todos intensificam a sensação de que Portman está prestes a quebrar, como uma boneca de porcelana. O filme abre com o sonho da protagonista, do interno para o externo. Contudo, a trama passa a contestar seu início, a fim de estudar esse mecanismo. Há basicamente dois níveis nessa questão: relações interpessoais e ambientes. Tudo é sugado pela mente de Nina e distorcido, no que um sem fim de espelhos imprimem as dimensões da mente em ruínas da heroína. Nina é um personagem trágico e levará isso às últimas conseqüências, é muito mais menina do que mulher. Do seu quarto, em tons de rosa e repleto de bichos de pelúcias, até a maneira submissa com que acata qualquer decisão da mãe, tudo leva crer que a moça de 28 anos ainda não completou sequer uma década de vida. E é logo dessa criança em corpo de mulher que será exigido a dolorosa mutação.

Identifiquei-me demais com esse filme, pois a transformação de menina em mulher é muito dolorosa para algumas pessoas e com a pressão do mundo que nos cerca o Cisne Negro mostra o quão pode ser drástico isso e quanto isso pode levar um ser humano à loucura. Ensina-nos também que às vezes nas imperfeições vemos uma beleza muito mais natural e intensa que numa coisa certa e perfeita. Nina sempre quis a perfeição e nunca foi feliz, não até pagar um preço alto por isso.

O FILME É INTRIGANTE, EMOCIONANTE E INTENSO

FICA A DICA GENTE!!

Beijos e bom filme!

Buena Cristina

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...